segunda-feira, 4 de junho de 2012

Endividamento dos militares - Alerta Total


Alerta Total: Planalto já se preocupa com endividamento dos militares que fazem marcha virtual por aumento ao Senado

 

Depois de O Dia, o Alerta Total também abre espaço para a proposta de audiência pública para tratar do vencimento das Forças Armadas. Confira:



Planalto já se preocupa com endividamento dos militares que fazem marcha virtual por aumento ao Senado

Jorge Serrão
Os militares brasileiros encontraram uma forma legal de lutar por melhores salários: a pressão virtual – que costuma surtir efeitos positivos no mundo real. Sem o tradicional apoio da mídia, e há 11 anos sem revisão anual de proventos conforme manda a Lei 10.331, de 18 de dezembro de 2001, os integrantes das Forças Armadas colocaram na internet uma petição aos senadores. Resultado: a campanha já tem mais de 172 mil apoios, até a manhã desta segunda-feira. O objetivo é chegar a pelo menos 500 mil assinaturas.
A “marcha virtual!” dos militares, pacífica e legítima, já acendeu mais um sinal de alerta no Palácio do Planalto. O Ministério da Defesa já tem informes preocupantes sobre o elevado endividamento dos militares, na ativa e na reserva, o que é um fator psicológico de alto risco. Quem não está pendurado no cheque especial fica com restrições de dinheiro para pagar os empréstimos consignados. Uma crise militar é tudo que o governo não deseja nesta conjuntura de crise econômica internacional e de crises políticas internas – por causa das trapalhadas do Presidente Virtual Lula da Silva com o Mensalão e a CPI do Cachoeira.
Coincidindo e somando-se à insatisfação nas casernas, o governo agora é obrigado a lidar com problemas no banco que mais fornece crédito consignado aos militares: o Cruzeiro do Sul. Ontem, fracassou a operação para que a instituição fosse comprada pelo BGT Pactual. O banco da família Índio da Costa teria um rombo de R$ 1,5 bilhão em créditos fictícios no balanço, além de um patrimônio líquido negativo de R$ 400 milhões. O Fundo Garantidor de Crédito deve ser obrigado a assumir o controle do Cruzeiro do Sul.
A mobilização da opinião pública tem tudo para fortalecer os militares que travam uma longa batalha, por melhores salários e condições materiais de trabalho, contra os governos FHC, Lula e Dilma (que sempre apostaram no sucateamento e esvaziamento do papel das Forças Armadas brasileiras). Uma coisa é certa. Se Dilma sentir a pressão, vai mandar liberar algum reajuste para os militares.

Assine a petição em:
http://www12.senado.gov.br/ecidadania/principalpeticao
Alerta Total/montedo.com



Não esqueça:
1º - Continue espalhando na web essa corrente pedindo apoio para a petição. Quanto mais apoios, melhor. Os números falam por si. Podemos chegar a 300.000 apoios.
2º - Pressione todos os senadores da República, exigindo a apreciação da Petição.
       Neste link, você tem acesso aos e-mail e telefones de cada um deles. Aqui, você pode enviar uma mensagem direta.
3º - Divulgue em todos os sites e blogs possíveis os números que a petição está alcançando.
Cláudio Humberto
Blog do Noblat
Alerta Total
Lauro Jardim (Veja)
Veja
O Globo
Estadão
Folha
O Dia
Obs: O Dia já publicou uma nota na sexta-feira. Confira.
4º Vamos colocar a tag #ReajusteFFAAeuapoio! nos trendings topics do Twitter.
Do: montedo.blogspot.com.br/

2 comentários:

Militar disse...

A Constituição Federal e a Lei 10331 de 18 dez de 2001, torna obrigatório revisão anual em janeiro. Há onze anos não somos recepcionados constitucionalmente, A defasagem nos soldos chegou a 135%. Por ter ultrapassado o limite do suportável (milhares de famílias militares estão passando privações), iniciamos CAMPANHA no PORTAL MILITAS. SGT SARIDES Castelo_Branco. Participe! Visite o site e veja como. ESTA LUTA É SUA! SGT Sarides

Militar disse...

Olá, boa noite! Peço apoio para esta Petição. Se possível publique como artigo. Obrigado. Sarides Freitas


Revisão nos Soldos das Forças Armadas
Por que isto é importante

Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

As Famílias Militares solicitam aos integrantes deste Ministério o cumprimento da Lei 10.331 de 18 de dezembro de 2001.

Já que a iniciativa de conceder reajuste salarial é do Poder Executivo, através do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, que é o órgão responsável pela elaboração do orçamento.
É necessário também solicitar que o Poder Executivo encaminhe projeto de lei definindo o reajuste proposto.

Portanto, o reajuste somente poderá ser concedido se houver recurso assegurado no Orçamento da União, que é enviado ao Congresso Nacional até o dia 31 de agosto do ano anterior à sua execução.

Desta forma fica explícito que não teremos revisão dos soldos se nosso pleito não for atendido.

Tal solicitação é amparada pela Constituição Federal de 1988 e pela Lei 10.331 de 18 de dezembro de 2001.

Vale registrar que as Forças Armadas está há onze anos sem revisão constitucional dos soldos.

Registro: Milhares de famílias estão passando privações e constrangimentos por escassez de recursos.
Assine aqui:
http://www.avaaz.org/po/petition/Revisao_nos_Soldos_das_Forcas_Armadas/?ccWihdb

Siga-me
http://twitter.com/@SGTSARIDES