quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Militares respondem por quase metade do déficit da previdência

Reação. Para o fuzileiro naval Jose Bonifácio Bezerra Jr., o problema da Previdência é a má administração: “O governo deve pensar em outros instrumentos, como cortar secretarias” - Mônica Imbuzeiro / Agência O Globo
Extrato da matéria do Jornal o Globo

SEM HORA EXTRA E ADICIONAL NOTURNO
Procurado, o Ministério da Defesa afirma que “os militares das Forças Armadas já contribuíram de forma significativa com a redução das despesas com pessoal ao longo dos anos. A reforma de 2001 pôs fim a uma série de direitos dos militares, dentre os quais o adicional de tempo de serviço, a licença especial, o auxílio-moradia e a pensão para filhas. Com isso, o país registra desde então redução progressiva nos custos com inativos e pensionistas”.
Segundo as contas do ministério, a parcela do PIB (Produto Interno Bruto) gasto com o sistema de proteção social dos militares deve cair de 0,56% em 2016 para 0,42% em 2024 e 0,33% em 2028. “Dessa forma, é incorreto afirmar que exista um déficit na previdência dos militares”, diz o ministério em comunicado.
O Ministério da Defesa afirma ainda que as Forças Armadas são usadas em ações subsidiárias, cujo custo seria elevado para a União, caso os militares tivessem direito a receber horas extras e adicional noturno, citando eleições, eventos esportivos de 2014 e 2016, apoio em desastres naturais e “a garantia da lei e da ordem em alguns estados da Federação e outras atividades imprescindíveis para o país”.
Segundo a nota, o “Ministério da Defesa e as Forças Armadas compreendem a preocupação do governo em reduzir o déficit previdenciário. No entanto, é preciso levar em conta que as peculiaridades da carreira militar demandam um tratamento distinto em relação aos servidores civis”.

Clique AQUI   e veja a matéria completa no GLOBO


Do Blog:

Por Ana Carolina.
Dentre as categorias funcionais que ainda detém um alto grau de respeito e credibilidade perante a nossa sociedade estão os Militares das Forças Armadas.
No entanto, se fizermos uma avaliação do descaso com que os nossos governantes e até mesmo a própria sociedade tratam essa Instituição, nos leva a crer que de uns tempos para cá, o Brasil mergulhou num abismo de insensatez e incoerência.
Enfim, o que observamos é uma letargia coletiva e passiva, especialmente no que tange ao reconhecimento do valor desses homens e mulheres que integram as Forças Armadas Brasileiras...
- Aconteceu um desastre aéreo nas matas. Chamem os Militares!
- Aeronave explodiu no Oceano Altântico. Chamem os Militares!
- Houve uma catástrofe ecológica. Chamem os Militares!
- O crime organizado tomou conta das cidades. Chamem os Militares!
- A situação do tráfego aéreo está caótica. Chamem os Militares!
- As fronteiras do país estão sendo ameaçadas. Chamem os Militares!
- Está faltando água no nordeste. Chamem os Militares!
- Precisamos construir estradas de boa qualidade. Chamem os Militares!
- As eleições na pequenas cidades necessitam de segurança. Chamem os Militares!
- A Polícia no Estado tal entrou em greve. Chamem os Militares!
- Foi decretada Calamidade Pública. Chamem os Militares!
Sempre foi assim e sempre será. Como disse certa vez o General Heleno: “ O Exército Brasileiro é uma Instituição voltada para os interesses do povo e não de governantes”.
Clique AQUI  e veja mais

Um comentário:

João Luiz disse...

Desde quando somos culpados pelo rombo da previdência, em primeiro lugar nossa previdência é separada das demais e outra, somos a ÚNICA classe de trabalhadores que quando se aposentam continuam a contribuir com a nossa previdência...aonde que estamos dando prejuízo??? Como sempre a globo insuflando a população contra os militares.