terça-feira, 7 de março de 2017

7 de Março, Dia dos Fuzileiros Navais - Poema


VETERANO FUZILEIRO

Hoje abracei muitos manos
amigos e companheiros,
militares Veteranos
do Corpo de Fuzileiros.
Recordei com emoção,
que a nossa maior missão
era brigar pela paz;
ADSUMUS é o nosso lema,
e ofereço esse poema
aos Fuzileiros Navais!...

Digo com sinceridade,
sem fazer demagogia;
sempre nos traz alegria
um amigo de verdade.
Com a maior felicidade
e até com certa emoção,
confesso de coração
que o Veterano Fuzileiro
além de ser companheiro
é na verdade, um irmão!


Saudoso Ademar Macedo RN

Um pouquinho da História do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN)
  
     A Brigada Real da Marinha foi a origem do Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil. Criada em Portugal em 28 de agosto de 1797, por Alvará da rainha D. Maria I, chegou ao Rio de Janeiro, em 7 de março de 1808, acompanhando a família real portuguesa que transmigrava para o Brasil, resguardando-se das ameaças dos exércitos invasores de Napoleão
      Dizia o Alvará:
     “ Eu, a Rainha, faço saber aos que este Alvará com força de lei virem, que tendo-me sido presentes os graves inconvenientes, que se seguem, ao meu Real Serviço, e à disciplina da Minha Armada Real, e o aumento de despesa que se experimenta por haver três corpos distintos a bordo das naus e outras embarcações de guerra da Minha Marinha Real, quais são os Soldados Marinheiros: sendo consequências necessárias desta organização, em primeiro lugar, a falta da disciplina que dificilmente se pode estabelecer entre os Corpos pertencentes a diversas repartições: em segundo, a falta de ordem, que nascem de serem os Serviços de Infantaria e de Artilharia, muito diferentes no mar do que são em terra: e ser necessário que os Corpos novamente embarcados aprendam novos exercícios a que não estão acostumados. Sou servida mandar criar um Corpo de Artilheiros Marinheiros, de Fuzileiros Marinheiros e de Artífices e Lastradores debaixo da Denominação de Brigada Real da Marinha. ”

Nenhum comentário: