sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Jogo de Aliado - Tradição Naval

     O Jogo de Aliado é uma das tradições navais que cultuamos em nossa Associação Esportiva Saco e Maca – AESM (o popular “Saco Mucho”).
   Consiste de uma de lona de aproximadamente 1m², (pode ser um pouco a mais, ou a menos, depende do gosto de quem faz), dois dados, uma cumbuca de couro e 16 peças (fichas) de quatro cores diferentes. Estes são os itens básicos para se jogar uma partida de Aliado. Praticamente é o jogo mais tradicional da Marinha. No nosso encontro tradicional de Veteranos e amigos das sextas-feiras na nossa Sede, na Ilha do Governador, normalmente depois do Almoço e daqueles gostosos dedinhos de prosas, começa as disputas.
   O jogo é formado com quatro jogadores divididos em duas duplas, cada jogador com quatro pedras disputando casa por casa até o final. Uma partida de Aliado pode variar de 10 min à 1 hora, depende dos dados e da habilidade dos jogadores, e o objetivo é que um dos parceiros da dupla chegue ao final de todas as casas, com suas quatro peças (semelhante ao jogo guerra Naval). Mas não pense que é tão fácil assim, existem obstáculos (caveiras) e mata-mata, e, cada vez que uma das pedras morre ou vai a caveira, volta para o paiol (inicio do jogo). Nas últimas seis casas, o jogador joga só com um dado até concluir todas seis, a última jogada é obrigado a tirar o ás (um ponto).
    É muito interessante assistir uma partida de Aliado, a vibração e o entusiasmo dos jogadores perdura do início ao fim do jogo, além de gírias que lhe são peculiar, as principais são:


     Paiol – Um quadrado no inicio do jogo onde concentra todas as pedras;
   Ás ou Sena – Os números 1 e 6 dos dados, o jogador tem que tirar Sena ou dois Ases para poder sair do paiol;
    Peru - Aquele que assiste a partida e fica dando palpite aleatório, costuma-se dizer que o Peru não tem pátria, normalmente não torce para ninguém;
     Paioleiro - O jogador que sempre morre e volta ao paiol;
   Policia – Quando o parceiro está bom de jogo, ele fica jogando apenas para matar os adversários;
    Matador - Excelente policial;
    Sair Trepado – Sair com duas ou três pedras na mesma casa;
    Pitoco - Sair com as quatro pedras na mesma casa, ou juntar durante o jogo.
    Tá Sangrando – Aquele que acabou de morrer e fica uma rodada sem jogar;
    Intoxicar – Adiantar algumas pedras agrupadas e deixar uma no início;
   Médico – Aquele que esquece de matar a pedra do adversária. Costuma-se dizer: Quem dispensa é o Médico!
   Além das gírias citadas acima, tem outras mais, o que torna o jogo muito agitado e com gritarias, semelhante ao TRUCO GAÚCHO.
   Se ficou curioso, venha assistir uma partida nas tardes das sextas-feiras na Sede do “Saco Mucho”!
Foto do torneio de Aliado  na comemoração dos 40 anos da Associação de veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais - AVCFN em maio de 2012. Na foto as duplas: Lucena e Manoel, e, Dagoberto e Jorge Vargas, o Comandante Lessa Gomes atuou como Juiz. Uma partida muito bem disputada em que o Manoel estava dando o jogo sem marcação nenhuma, de repente o Jorge Vargas sai de pitoco, pula a primeira caveira, tira doze pontos em seguida sena e quina e mata o Manoel que estava absoluto no jogo. Jogada de sorte rara em jogo de aliado. ZEBRA...
Por Lucio Lucena Diretor de Comunicação da AVCFN e Editor do Blog

3 comentários:

Francisco Rodrigues disse...

Ai só tem fera no aliado.
Francisco Rodrigues

Jorge Vargas disse...

Este ano na festa dos veteranos, ai ter o campeonato, mas alguém comentou o gaucho ja chegou para festa, ai suspederam o campeonato, pode deixar no ano que vem vamos fazer um decreto quem ganhar não participa por 10 anos, Ta bom gurizada? A medalia esta até guardada.

Ivan Junqueira disse...

ESSE AI, NAO E DO SACO MUCHO NAO. KKKK
Ivan Junqueira